Nova pagina 10

Fórum da junta técnica
Responsável: Prof. Moisés F. Pereira
CREA:5062053109

Regras do forum  


                                                                       CURSOS A DISTÂNCIA
 



Microondas
 

 

Micro-system

 
 
0SU52025 - Minicom RackManager 15

Eletrônica de bancada

 
Tecnologia LCD

 
JuntaTecnica.com
October 21, 2014, 02:40:48 PM *
Welcome, Guest. Please login or register.

Login with username, password and session length
News: SMF - Just Installed!
 
   Home   Help Login Register  
Pages: [1]
  Print  
Author Topic: Calibração de rádio FM  (Read 1549 times)
0 Members and 1 Guest are viewing this topic.
Leandro Palmeira
Membro VIP
Apoio técnico
*****
Posts: 2433


leandropalmeira@hotmail.com.br
WWW Email
« on: December 01, 2008, 09:11:00 AM »


   Calibração do receptor
   FM e Rádio Auto



Introdução

Calibrar um rádio é fazer com que todas as emissoras sintonizadas em toda
a escala do rádio tenham a mesmo volume e boa qualidade sonora, assim como
selectividade.

FI é a Frequência Intermédia. Todas as estações de rádio que são
sintonizadas a uma dada frequências, em FM e em AM passam a uma única frequência
com o propósito de simplicidade operacional e com o intuito de facilitar um bom
som.



Em AM, a frequência de sintonia vai de 540KHz a 1600KHz e a FI é de
455KHz
.

Outras FIs em AM

·455 kHz

·460 kHz

·465 kHz

·470 kHz

·475 kHz

·480 kHz



Em FM, a frequência de sintonia vai de 87,5MHz a 108,0MHz e a FI é de
10,7MHz
.

Outras FIs em FM

·5.5 MHz

·98 MHz



Em alguns receptores superheterodinos, a primeira FI é de 1,6MHz e
as restantes são de 470KHz.



Em televisão, as FIs são de 30Mhz 900MHz.



Calibração

Por calibração ou ajuste do receptor entende-se o conjunto metodizado de
operações que conduzem à otimização do funcionamento global do aparelho. Como o
aparelho é constituído de vários estágios, claro é que o funcionamento global
será ótimo se também o for para cada estágio, separadamente. Em sendo assim, a
calibração é feita por etapa, em uma seqüência convencional. Esta seqüência, via
de regra, é indicada pelo fabricante do aparelho em seus manuais de serviço,
quando se trata de aparelhos comerciais de marca conceituada, ou pelos bons
fabricantes de conjuntos (kits) para montagem.



Métodos de calibração

O ajuste do receptor de FM pode ser conseguido por três processos diferentes:
“de ouvido, convencional e visual”.

a) Calibração de ouvido. A calibração de ouvido aproveita o sinal de uma
emissora como gerador e o ouvido do técnico como indicador de sensibilidade. Se
o método já é bastante precário na calibração de receptores de AM, podemos
afirmar que é precaríssimo na calibração de receptores de FM, dadas as altas
frequências de operação. Esse processo deve ser evitado. Somente é admitido em
caso de impossibilidade total da aplicação dos outros dois e desde que o técnico
possua grande técnica.

b) Calibração convencional. O método que denominamos de convencional é
aquele que utiliza um gerador de RF com alcance de frequências adequado e um
voltímetro eletrônico ou digital como indicador de saída. Este processo de
calibração permite o ajuste correto, com pouco trabalho.

c) Calibração visual. O método visual emprega o gerador de rádio
frequência e o osciloscópio. É um método bastante sofisticado e, por isso mesmo,
mais preciso que o anterior.



Calibração de ouvido

Para que seja possível tentar esse tipo de calibração, é necessário que o
aparelho sintonize uma emissora qualquer, embora precariamente. A seqüência é a
seguinte:

a) estagio de FI

1º liga-se o aparelho

2º com a antena externa devidamente conectada, gira-se o botão de sintonia, até
que seja captada uma emissora qualquer.

3º atua-se nos núcleos de ajuste dos transformadores de FI (frequência
intermédia), começando-se pelo último, procurando o maior nível de saída. À
medida que o sinal é aumentado, deve-se diminuir o volume.

b) estagio detector

Se, após a prática anterior, o som estiver limpo, ou seja sem distorção, não
haverá necessidade de retoque no estágio detector; caso contrario se deverá
atuar no núcleo do transformador discriminador ou detector de relação, até que
se consiga som não distorcido.

c) estagio de RF

A calibração dos estágios de RF, tanto de antena como oscilador, é bem mais
critica, pois as frequências em jogo, agora, são bem superiores a 10,7 MHz, que
corresponde à de FI.

1º inicialmente, deve-se verificar se o curso do ponteiro está correto, isto é,
se corresponde ao começo e fim da escala com o variável (ou núcleo, no caso de
sintonia por permeabilidade) totalmente fechado e totalmente aberto,
respectivamente. Se isto não acontecer, retoque a posição do ponteiro.

2º sintonize uma emissora de frequência alta acima de 100 MHz, e observe se a
indicação do ponteiro na escala corresponde à frequência de trabalho da
emissora. Em caso negativo, atue no “trimmer” (se houver) da etapa osciladora,
até conseguir a posição correta da frequência da emissora. Não havendo
“trimmer”, é necessário modificar a posição das espiras da bobina osciladora,
juntando-as ou afastando-as, de modo a modificar a indutância para mais ou para
menos, de acordo com a necessidade. Assim, se a emissora estiver em frequência
errada para menos, será necessário diminuir a indutância, afastando ligeiramente
as espiras; se estiver errada para mais, far-se-á o contrário.

3º o passo seguinte consiste em sintonizar uma emissora no início da faixa,
próximo dos 88 MHz, e observar a indicação do ponteiro. Se esta não coincidir
com a frequência real da emissora então o aluno deverá atuar na bobina
osciladora, até que isso venha a acontecer.

4º em seguida, proceda ao rastreio da sintonia em toda a faixa, observe se as
demais emissoras estão corretamente posicionadas na escala. Isto deve acontecer.
Se não, repita as operações anteriores o número de vezes que for necessário.

5º finalmente, aproveite a operação anterior para verificar a sensibilidade do
aparelho em toda a faixa. Se esta for deficiente então retoque o estágio de RF
através do “trimmer”, para a parte alta da faixa, e da bobina, para a parte
baixa. Essa operação também deve ser repetida o número de vezes, necessário para
o alinhamento razoável.



Observações:

1- para o ajuste dos “trimmers” e as bobinas deve-se utilizar a chave de
calibração não indutiva, ou seja, de plástico ou madeira.

2- este método de calibração, como se afirmou, é precário, requer muita pratica
e paciência, e as operações descritas às vezes necessitam de inúmeras
repetições, até que se consigam resultados aceitáveis, pelo menos auditivamente.

3- todas as operações anteriormente descritas serão realizadas com o CAF
(controle automático de frequência) desligado, desde que o receptor o possua,
evidentemente.




   

   Calibração de rádio AM

   Clique
   aqui para alargar a imagem


   

   

   Calibração de rádio FM

   Clique
   aqui para alargar a imagem







José
António Flor de Sousa
Logged

"Elogio é uma caixinha de presente ... Onde muita das vezes o presente é a falsidade!"

18GB com links diretos
Minha Barra
Pages: [1]
  Print  
 
Jump to:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.13 :: SMF © 2006-2009, Simple Machines LLC Valid XHTML 1.0! Valid CSS!